[Resenha] Beastly, de Alex Flinn


Esse é um livro que eu queria ler faz muito tempo, desde que soube que tinha um por trás do filme (que, aliás, achei sem graça). Finalmente, esse ano eu o pus no Desafio realmente desafiante 2013 que estou participando - Ler um livro que tenha entre 300 e 350 páginas. E, então, o li.

Eu adoro o conto de fadas d'A bela e a fera - é uma das minhas histórias favoritas. Portanto, se eu não estava muito animada para uma adaptação de Branca de neve, isso aqui era o oposto. Tanto que não me aguentei e comprei em inglês mesmo, só que no final das contas eu sempre acabava adiando a leitura.

"'Then you'll have to hope to find someone better than yourself and that you are able to win her love with your goodness.
I laughed. 'Yeah, goodness. Girls think goodness is hot.
Kendra ignored me. 'She has to love you despite your looks. Different for you, isn't? And remember, you have to love her back - that will be the hardest part for you - and prove it all with a kiss.
A kiss, right. 'Look, this has been real fun. Now change me back or whatever you did. This isn't a fairy tale - it's New York City.'
She shook her head. 'You have two years.'
And then she was gone." (pág. 50)

E o livro é romântico. Sim, se eu o fosse definir com um palavra, seria essa. Sendo que é baseado num conto de fadas, nada mais natural, certo? Porém, Beastly se passa nos dias atuais. Na grande e sempre em movimento Nova York. Então, as coisas tinham que mudar, pelo menos um pouco. Nosso protagonista egoísto e orgulhoso é Kyle - que depois muda seu nome para Adrian, por causa do significado (Kyle significa "bonito", enquanto Adrian significa "das trevas") é, de fato, ele é um canalha. Porém, se pensarmos bem, ele nada mais é do que nossa sociedade num nível acima - e, se formos honestos, parte do mundo já é como ele era. Metido, poderoso e que se acha superior a todos os outros.

"But usually, I watched Lindy read. I couldn't believe she'd reah so much in summer! Sometimes she laughed, reading her book and once she even cried. I didn't know how anyone could make such a big deal about books." (pág. 79)

E foi por causa dessa personalidade terrível que Kyle acaba virando o alvo de um poderoso feitiço conjurado por Kendra, uma bruxa que se disfarça de aluna na escola onde Kyle estuda. Após ele pregar um peça nela, ela o transforma - literalmente - numa besta. Pêlos, garras e instinto animal. Nem falar ele consegue direito mais. E a única forma de ser transformado de volta ao lindo Kyle, é aprendendo a amar alguém e ser correspondido - em dois anos. Ele se consulta com os mais renomados médicos do mundo junto ao pai, mas nenhum deles consegue fazer algo sobre isso.

"I stepped outside. Will was surrounded by pots and plants and dirt and shovels. In fact, he was trapped against a wall by a huge baf of dirt.
'Will, you look like hell!' I yelled through the glass door.
'I can't say how you look,' he said. 'But if you look like you sound, you look like a jerk." (pág. 108)

No final das contas, Kyle pensa que terá que se conformar com ser uma besta pelo resto da vida. É então que entra Lindy, uma menina que estuda na mesma escola que Kyle costumava frequentar. Ela é ruiva, bonitinha e ama ler. Sendo assim, eu acabei simpatizando com ela, ainda mais por ela ter conseguido entrar numa escola tão elitizada e boa, mesmo tendo um pai drogado e alcóolatra - que acaba sendo o elo entre ela e Kyle. Após invadir a casa onde Kyle vive com seu tutor, Will, e sua empregada Magda (seu pai simplesmente sumiu, envergonhado do próprio filho ter se tornado uma besta), os dois fazem um acordo: Kyle não o matará se ele trazer sua filha para viver com ela. O cara, que é um verdadeiro covarde, não pensa duas vezes e assim Lindy é obrigada a viver lá.

E assim a relação dos dois é construída. Eles viram amigos próximos, e é bonitinho vê-los juntos, ainda mais porque também temos, vez ou outra, alguma discussão sobre algum livro que ambos leram e que querem conversar sobre. Eu amei isso, afinal, quem não adora um livro cujos personagens são amantes da literatura? No entanto, o que me irritou e me fez suspirar ao mesmo tempo foi o romantismo do Kyle! Por a narrativa ser feita por ele, conseguimos ver tudo o que pensa, o que algumas vezes chegava a ser cansativo, porque  o cara era completamente apaixonado (sem admitir) por Lindy. Era quase como ficar ouvindo uma música deprê da Adele repetidas vezes... E eu não curto romances muito melosos, por isso, essas partes forma bem chatas.

"'Why does the mirror take so long to show you to me, but other I see instantly?'
'Because sometimes I'm doing somthing you shouldn't see.'
'Like what? In the bathroom?'
She scowled. 'Witch things.'
'Right. Got it.' But under my breath, I sang, 'Kendra's on the potty,'
'I was not!'
'Then what do you do when I can't see you Turn people into frogs?'
'No. Mostly I travel.'
'American Airlines or astral projection?'
'Commercial airlines are tricky. I don't have a credit card. Apparently, paying in cash makes one a security risk.'
'You are, aren't you? I'd think you could just wiggle your nose and blow up a plane or something.' (pág. 145)

No entanto, a narrativa dele na média era legal, porque ele tinha umas respostas muito divertidas e seus pensamentos, quando não relacionados ao amor, eram interessantes de ler. Além disso, os coadjuvantes eram muito bons, principalmente o tutor cego dele, Will. Ele é engraçado, sarcástico e, apesar de ter todos os motivos para ficar se lamuriando por causa de seus problemas, ele procura fazer o que é possível com o que tem. O que não significa, felizmente, que é um daqueles caras que procuram tirar uma "lição de vida" de tudo o que acontece. A Magda também é uma personagem legal e acabei me afeiçoando a ela e seu inglês confuso.

Ao contrário do filme, achei a resolução da história daqui muito bem feita. Possui a essência do conto de fadas, com algumas modificações, claro. É um bom livro e uma ótima adaptação de A bela e a fera. Em minha opinião, é uma leitura bem legal de se fazer, principalmente se você for fã de contos de fadas, como eu.


  

(Quatro estrelas)



Autor(a): Alex Flinn
Editora: Harper Teen
Ano: 2007 (original)
Páginas: 304 (original)
Nome original: -
Coleção: Kendra Chronicles, #1

8 comentários:

  1. Eu só vi o filme que amei!!! s2

    Bjs

    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sou uma fã de conto de fadas, mas ainda não li o livro. Fiquei feliz em ver que é bem diferente do filme e mais semelhante ao conto, também achei o filme bem sem graça.
    Pretendo lê-lo quando me aliviar um pouco com as minhas leituras.

    ResponderExcluir
  3. Eu vi a parte final do livro... estava passando no telecine de madrugada, mas, cheguei atrasada..kkk gostei do final apesar de não ter visto o inicio.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, mas o filme já. Gostei tanto da resenha, quanto do livro. É uma história que te faz pensar muito.

    ResponderExcluir
  5. Eu também li e adorei . E já vi o filme também , embora tenha gostado mais do livro .
    www.fofocas-literarias.blosgpot.pt

    ResponderExcluir
  6. Como eu já assisti ao filme, eu percebi ao ler sua resenha, que é a adaptação
    para o cinema foi bem modificada. Gostei da sua resenha e fiquei com vontade de
    ler o livro.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Thaynara ribeiro comentou:

    "Eu conheço o filma mas não assisti, e amei o livro. Gostei da resenha, da capa de tudo. Espero conseguir ler logo."

    ResponderExcluir
  8. Amanda Naira arrais24 de março de 2013 13:06

    Não li o livro , nem vi o filme..
    vou começar pelo filme , já que não tenho o livro..

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.