[Resenha] As cores da escravidão, de Ieda de Oliveira


As cores da escravidão é um livro simples, mas com uma temática muito importante a ser abordada, mesmo que entre as crianças: o que é a escravidão. Contando a história de Tonho, um menino que resolve deixar sua família e sua casa para trás em busca de um futuro melhor, mas acaba caindo nas garras das pessoas erradas e sendo obrigado a trabalhar e a sofrer coisas que nenhuma criança jamais deveria ter que passar.

A narrativa desse livro é bem tranquila e rápida e justamente por o narrador ser o próprio protagonista, havia a visão de uma típica criança, inocente e inexperiente. Nesse ponto, é fácil esquecer que isso não é um relato e sim uma história ficcional, o que eu considero um ponto super positivo para a autora e só comprova que a mesma se dedicou a uma pesquisa sobre o assunto de verdade.

A história, por conta dessa narrativa, se desenvolve rapidamente mas, talvez por ser um livro infantil, achei que as coisas acabaram por se resolverem rapidamente (e facilmente) demais, quase como por mágica, o que eu considerei a única parte menos crível do livro e me decepcionou um pouco. Apesar do final ser bem amarrado, ainda achei que faltaram algumas informações, mas aí fica a dúvida se foi proposital ou não, visto o público alvo.

Um destaque fica com as ilustrações do Rogério Borges, que estão presentes em todos os capítulos e são muito lindas e só deram um toque mais especial para o livro, achei que complementou bem a história. Em suma, é um livro diferente e que aborda um assunto bem interessante, e foi isso que me chamou a atenção. Tonho é uma criança super fofa e dá uma dor no coração ver o quanto ele e seus amigos tiveram que sofrer, o mais incrível sendo que mesmo assim ele consegue se reerguer e fazer da própria vida uma maneira de salvar os demais desses mesmos sofrimentos. É, em si, um livro pra se tirar uma força interior pra tentar se melhorar e melhorar o mundo.

P.S.: O estilo desse livro me lembrou um livro que eu gostei muito de ler quando era mais nova: A cor da ternura, da Geni Guimarães, pelo jeito da narrativa simples, mas tocante.

P.S. 2: Obrigada pra Ieda de Oliveira por enviar o livro e ainda autografá-lo!!! De verdade!


Autor(a): Ieda de Oliveira
Editora: FTD
Ano: 2013
Páginas: 95
Nome original: -
Coleção: -

Um comentário:

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.