[Resenha] O Teorema Katherine, de John Green

Não sei vocês, mas esse foi o segundo livro que li do John e, podem crer, depois do amor/feelings que senti por A culpa é das estrelas (resenha), minhas expectativas estavam um pouco acima do céu.

No entanto, se você espera encontrar um livro mais puxado para o drama, pode esquecer. Sim, ACEDE é lindo do jeito que é, mas se pra amar Teorema Katherine, as comparações não podem existir, porque eles são simplesmente diferentes demais. Esse livro é fofo, sim, mas investe em um humor inteligente e uma narrativa que, cá entre nós, eu adorei, porque é feita em primeira pessoa pelo protagonista, Colin, um superdotado que quer se tornar um gênio, mas acha que seu tempo para se tornar alguém importante de verdade e não ficar só no “quase” está quase acabando.

Além de Colin, temos outro personagem ótimo no livro: Hassan, seu melhor amigo, muçulmano, que é gordo, preguiçoso, mas incrivelmente engraçado e um dos poucos que consegue não só suportar Colin, mas realmente gostar dele, porque Colin, apesar de já ter tido 19 namoradas, não sabe muito bem como se relacionar, o que, pra mim, é um dos motivos por que as Katherines acabam terminando com ele.

Os dois caem na estrada depois de Colin ser dispensado pela última namorada e é nessa viagem que tantas coisas legais, tensas, divertidas e interessantes acontecem. Eles conhecem Lindsey, uma caipira que mora no meio do nada, mas que, apesar de aparentar ser cabeça-oca, entende mais das coisas que muita gente, acabando virando amiga dos dois.

A história assim se passa e é impossível não acabar gostando desses três, pra não falar de outros personagens legais, como a mãe da Lindsey, que é bacana também. O que eu mais gosto nesse livro é que a narrativa é tão gostosa, tão bem feita, que até as notas de rodapé são maravilhosas (aliás, alguns quotes são, creiam, notas de rodapé). São muito engraçados os diálogos, além de inteligentes, e é uma leitura que você faz rapidamente, mas querendo que durasse mais.

Além disso, é impossível não dar risada de algumas situações que o Colin se mete, principalmente por causa das coisas que ele fala e, além disso, é legal como uma viagem que aparentemente era só pra esquecer um triste término de namoro acaba rendendo tanta coisa, inclusive uma oportunidade para Colin de se tornar o gênio que tanto quer: ele descobriu o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que, na teoria, diria quanto tempo duas pessoas ficariam juntas, entre outras informações.

Enfim, eu entendo se muita gente não gostar tanto assim, porque não é humor exatamente normal, e, além disso, Colin pode ser bem chatinho às vezes, mas, gente, é bom saber que o John consegue escrever tão bem um livro com mais humor quanto um com um tema mais sério! Portanto, tá aí um livro que recomendo pra vocês, porque é uma delícia de leitura.


Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
Ano: 2006 (original) - 2013 (Brasil)
Páginas: 229 (original) - 304 (Brasil)
Nome original: An Abundance of Katherines
Coleção: -

3 comentários:

  1. Olá,
    estava na dúvida em ler esse livro, sua resenha me convenceu a lê-lo (não sei quando, mas vou ler esse ano rs). Parabéns pela mesma e estou seguindo seu blog, se puder seguir o meu e fazer comentários, ficarei muito grata.

    Abraços e boas leituras!

    http://amandatrindadepalavrasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Livro divertido. Até agora, foi o único que li do Verdinho, e gostei demais da narrativa, leve e com toques de humor. Não achei nada de tão inovador ou espetacular na trama, mas me conquistou e certamente quero ler mais livros do autor.

    Um beijo, Livro Lab

    ResponderExcluir
  3. Isabella, eu tbm comecei a ler esse livro com muita expectativa, mas logo de cara deu pra perceber que era bem diferente de ACEDE. Nem por isso ele é pior; esse livro é muito bom! O humor que chamou a sua atenção na narrativa tbm chamou a minha, e acho que esse é o ponto forte dele, já que é esse traço cômico que dá o tom e que define os personagens principais. Gostei muito da sua resenha.
    Bjos!

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.