[Resenha] Todo Garoto Tem, de Meg Cabot


Meg Cabot é conhecida pelos livros divertidos e incrivelmente engraçados que escreve - e, sem dúvida alguma, TGT é um desses. A história, pra começar, é bem louca, mas que se torna muito plausível na mão da senhorita Cabot: Jane, uma moça solteira, feliz e desenhista de uma famosa tirinha sobre um gato, está prestes a embarcar para a Itália para presenciar o casamento de Holly, sua melhor amiga de toda a vida, e Mark, o noivo dela. Mark, por sua vez, leva seu melhor amigo, Cal, um descrente no amor e no casamento num geral.

Os dois se desentendem imediatamente, pois Jane acha que Holly e Mark são feitos um para o outro, e nada deveria impedi-los de se casar - nem mesmo o melhor amigo do noivo. Com isso, fica claro de ambas as partes que eles não se suportam, mas todos nós, leitores, conseguimos ver uma atração entre os dois bem difícil de passar despercebida. Como já comentei em outra resenha, a grande sacada da Meg é o jeito incrível que ela conta as coisas, das mais comuns às mais loucas.

E nessa história em particular, temos toda a narrativa feita somente em emails, mensagens e relatos no diário de viagem de Jane, o que achei muito legal porque sou fã desse tipo de narrativa (vide Tweet Heart, que é amor <3) e fez com que as coisas fluíssem muito bem na história. Não sei se precisamos de um livro tão grande para contar a história, mas certamente isso fez as coisas ficarem mais divertidas.

Jane é uma ótima protagonista: ela é meio piradinha, ok, mas não tem papas na língua, é uma ótima amiga e faz de tudo para fazer com que esse casamento aconteça. Claro que - e eu tenho que fazer essa observação! - ela é americana, então passa a viagem inteira comparando a Itália com os Estados Unidos, o que, em algumas observações, é meio irritante, porque ela parece ter um pouco daquele problema de achar que seu país é maravilhoso em todos seus requisitos. Mas isso não atrapalha muito na narrativa. Holly, sua melhor amiga, é legazinha. Eu a achei meio sem graça e um pouco infantil, mas dá pra notar que as duas são mesmo próximas, como irmãs.

Mark foi uma fofura inesperada - ou que eu já deveria saber que seria ótimo, porque todo mundo sabe que a Meg cria personagens masculinos como ninguém (e isso foi em parte o que me fez gostar tanto dela, HAHAHA). Mas, ah, como comentar Cal? Ele é um chato, arrogante e descrente no amor. Na verdade, agora que penso, me lembra um pouco o Mr. Darcy, de Orgulho e Preconceito (fãs, não me matem). Mesmo assim, é impossível não dar risada dos diálogos entre ele e Jane, dar risada das situações malucas em que ambos se metem e, claro, não torcer para que fiquem juntos. Sim, ele é uma coisa adorável! (e ainda viaja pelo mundo, gente. Como não amar??)

Todo garoto tem é um ótimo romance da Meg - divertido e fofo na medida certa, com personagens encantadores e cenas engraçadas. Claro que o lugar também ajuda muito - ele se passa na Itália, ALÔ! - e minha vontade de viajar pra lá aumentou mil vezes lendo esse livro. Além disso, adorei o título e, principalmente, o que ele realmente significa. 

É um ótimo livro e vai te deixar com um sorriso na cara ao final da leitura :)
 
P.S.: Ele faz parte de uma série, Garotos, mas não há a necessidade de ler os outros títulos antes desse.
P.S.: Quem mais acha que a Jane iria se dar super bem com a Delilah (Qual seu número?) e com a Tilly (Dizem por aí...)? Seria um trio incrível, HAHA!
 
 
(Quatro estrelas)

Autor(a): Meg Cabot 
Editora: Galera Record 
Ano: 2004 (original) - 2008 (Brasil) 
Páginas: 328 (original) - 380 (Brasil) 
Nome original: Every Boy Got's One 
Coleção: Garoto, #3








Link da postagem (AQUI!)

5 comentários:

  1. Oi Isah, não conhecia esse livro da Meg, mas pelo que li deve ser super engraçado. Apesar dela passar um pouco de vergonha com o namorado :/


    Realmente o livro têm um pouco de Dizem por Ai rs

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro a Meg e já li todos os livros dessa série. Gosto muito de como ela consegue manter a estória interessante mesmo ela sendo só por email. Não li Dizem por aí, mas acho que ela combina muito com a Delilah.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha.... amei o livro...quero lê-lo urgentemente!

    ResponderExcluir
  4. Amanda Naira arrais30 de março de 2013 13:37

    Li esse livro tem um certo tempo..


    e lendo sua resenha deu vontade de reler.. é muito engraçado.. divertido.
    eles brigam muito, mas tem uma química incrível.. vou reler..

    ResponderExcluir
  5. Cabot é uma das minhas autoras preferidas! <3 Ah, tô seguindo o blog.

    Um beijo, Karine Braschi.
    Geek de Batom.

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.