[Resenha] Um homem de sorte, de Nicholas Sparks


Minha relação com Nicholas Sparks é uma coisa meio complicada    eu gosto de seus livros, de fato, mas às vezes, eu simplesmente me enjoo do drama que cada um deles possui. Mesmo assim, não posso negar, ele sabe como tocar nossos sentimentos, na maioria das vezes, e sabe como fazer emocionar.

"(...) Beth percebeu uma verdade bem simples: às vezes as coisas mais ordinárias podem transformar-se em extraordinárias, simplesmente se realizadas pelas pessoas certas." (pág. 192)

Um homem de sorte era um livro que eu estava até curiosa pra ler    mas por causa da adaptação cinematográfica dele, com o Zac Efron como protagonista, que eu também já vi. A sinopse parecia interessante, um ex-soldado de guerra numa cidade do interior sulista prometia alguns bons momentos. E algumas lágrimas?

"Ter sido criado como filho de militar ajudava a amenizar situações como essas, simplesmente por causa da frequência das mudanças de ambientes. Os amigos vão e vêm, as malas são feitas e desfeitas, a casa possui somente o estritamente necessário e, assim, não há muito que fique de significativo. Ensina-os que mesmo que algumas pessoas sejam deixadas para trás, outras inevitavelmente pegarão seu lugar e que todo lugar tem aspectos positivos    e negativos    a oferecer. Isso obriga uma criança a amadurecer precocemente." (pág. 32)

O livro é fofo. E ele é daqueles que, por mais que a história não seja super criativa, ou daquelas que te fazem ficar pensando no livro e nos personagens, a narrativa é boa. Os capítulos são curtos, o que ajuda bastante, porque você sempre acaba lendo algumas páginas a mais para terminá-los.

"A maioria dos soldados não passa de crianças. As pessoas se esquecem disso às vezes. Tem 18, 19, 20 anos    metade dos homens em serviço não tem nem idade legal para comprar cerveja. Estavam confiantes, bem treinados e ansiosos para entrar em ação, mas era impossível ignorar a realidade do que estava para acontecer. Alguns deles morreriam." (pág. 33)

Logan Thibault é um veterano de guerra que, depois que achou uma foto durante uma das batalhas, acaba ganhando uma sorte inesperada, que parece estar associada à tal foto. Com isso, depois que sai do Iraque, acaba se decidindo por achar a moça na foto, que o salvou tantas vezes... Mas, para isso, ele primeiro precisa descobrir onde ela está. E acaba caminhando pelo país, junto com seu grande companheiro, Zeus, um cachorro que o acompanha e que ele mesmo treinou. Beth é a moça da fotografia, uma mulher que, mesmo sendo jovem, já é divorciada e com um filho pequeno, Ben. Ela mora junto com a avó, já que seus pais morreram quando era criança, e trabalha como professora. Clayton é o ex-marido de Beth que, mesmo com o casamento terminado, não permite que ninguém a namore, pois, no final das contas, ainda possui sentimentos por ela.

"Beth apontou para a televisão.    Como está indo o Braves hoje?
- Parece um maço de cenouras.
- Isso é bom ou mau?
- Cenoura sabe jogar beisebol?
- Acho que não.
- Então você já sabe a resposta." (pág. 83)

Apresentando assim os personagens principais, posso afirmar: o livro tem um jeito que encanta! Nicholas Sparks sabe como mostrar algumas características que só encontramos em cidades interioranas... As pessoas que moram lá, sua maneira de pensar, os pontos positivos e negativos de tudo isso. E isso é o ponto alto do livro. As relações das pessoas, seus problemas, suas atitudes, suas personalidades.

"- Você quer nozes?
Ben balançou a cabeça.    Não posso aceitar comida de estranhos.
- Está certo. Quantos anos você tem?
- Dez. E você?
- Vinte e oito.
- Você parece mais velho.
- Você também." (pág. 105)

Logan é um cara que ninguém confia logo de cara, mas que, mesmo assim, é alguém de um coração enorme. Ele trata bem todos, sempre defende de quem gosta, e, apesar de todo o seu passado problemático, é um homem honesto e gentil. Eu gostei dele e em nenhum momento o considerei louco; talvez um pouco apaixonado por uma ilusão, mas louco? O cara é muito inteligente e apaixonado, isso sim. Beth é uma mulher incrivelmente forte    e isso é ótimo. Ela também é um pouco inocente, principalmente com relação ao ex, mas, quando descobre toda a sujeira que ele esconde debaixo do tapete, não tem medo de enfrentá-lo. Os dois formam um casal poderoso e com química, que se desenvolve de uma maneira boa, sem uma rapidez louca, nem muita enrolação. Posso dizer que a forma que o Sparks mostrou como eles se aproximaram foi muito boa.

"As pessoas gostam de imaginar que são livres para escolher seus próprios caminhos, mas Beth tinha aprendido que, às vezes, as escolhas podem ser ilusórias." (pág. 189)

Mas por quem eu realmente me apaixonei? Pelo Zeus e pelo Ben! Zeus é um daqueles cachorros que todo quer    e que todo mundo que já tem um cachorro, sabe como é, porque ele é exatamente daqueles companheiros, que estão com você nos melhores e piores momentos. Ben é a coisa mais fofa da Terra! Ele é inteligente, leal e com aquela inocência e honestidade que só crianças possuem. Outra personagem encantadora é a avó de Beth, a Nana, uma senhora que, apesar da idade avançada e de ter sofrido um AVC, não para quieta e sempre tem um comentário inteligente sobre qualquer situação, além de ter criado sua neta como se fosse sua mãe.

" - O que você acha?
- Tenho a sensação de que não tenho escolha.
- Claro que tem. Nana não vai forçá-lo a nada.
- Mesmo depois de ter feito uma promessa?
- Ela acabaria entendendo    colocou a mão no coração.    Assim que curasse seu coração perdido, tenho certeza que o perdoaria.
- Ah!
- E acho que isso não iria causar nenhum mal à saúde dela. Mesmo com o AVC e todo o desapontamento sentido, não acho que ela ia ficar de cama ou coisa assim.
Thibault abriu um sorriso.    Você não acha que está exagerando?" (pág. 265)

Então, sim, eu gostei do livro, apesar de ele ter aqueles "elementos" típicos dos livros desse autor: uma grande paixão, uma morte trágica, personagens fofos, etc. Eu gostei porque, apesar de ter todas essas coisas que nós já conhecemos, ele consegue nos encantar. Indico pra quem já curte Nicholas Sparks, pra quem adora um bom romance e pra quem adora crianças encantadoras e cães companheiros (e sim, estou louca pra ler A escolha por causa do fato dos cachorrors serem importantes nesse livro).

"- Cuidado, amiguinho, ou você vai se dar mal hoje à noite.
- Amiguinho?
- É um termo afetuoso. Digo isso para todos os meus namorados.
- Todos?
- Claro. Até para os estranhos. E quando me dão o lugar no ônibus, digo, obrigada, amiguinho.
- Então, eu sou muito especial na sua vida.
- E não se esqueça disso." (pág. 269)

(Três estrelas)


Autor(a): Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Páginas: 349 
Nome original: The Lucky One
Coleção: -

8 comentários:

  1. Gostei muito da sua opinião parece ser um ótimo livro, quero muito ler ele.
    To seguindo aqui, segue de volta?

    http://sucessoparaseublog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tb dei 3 estrelas para esse livro, mas desconfio que eu não gosto do estilo do Nicholas... já li dois livros dele e não gostei muito de nenhum! =x
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá,já li esse livro evi o filme, e amei, okay sou meia suspeita, porque amo os livros de Nicholas Sparks, mas esse livro é tão fofo, e esse Logan tbm!

    Adorei seu blog!

    Beijos
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Isa!
    O Nicholas consegue prender justamente por usar o drama na história.
    Esse livro em particular, achei que o final foi bem corrido e atropelado, mas gostei do romance.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Oi Isa!
    Sou suspeita para falar porque eu amo o escritor Nicholas Sparks. A sua narrativa, as mensagens de amor, os relacionamentos, as cidadezinhas onde acontecem as histórias... ele me encanta.
    Amei tanto o livro quanto o filme.
    Beijos... Elis Culceag. www.arquivopassional.com

    ResponderExcluir
  6. eu estou começando a ler o livro, ainda estou no terceiro capitulo, mas concordo com o que vc citou sobre a relação com o nicholas, eu tenho mesma, tem hora que não suporto porque já cansei de drama, em outros momentos estou suspirando com o livro.

    ResponderExcluir
  7. Adorei o teu blog, mesmo muito! Adorei este livro, tenho mesmo que ler!
    Já estou a seguir-te, se quiseres dá uma olhada:
    www.passeandoentrelivros.blogspot.com

    Beijinhos, gémeas :)

    ResponderExcluir
  8. Muito boa história, impossível não se emocionar no final!

    Nós também escrevemos sobre ela no nosso blog, quem puder dar uma olhadinha...

    http://cartapacias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.